quarta-feira, 23 de fevereiro de 2022

Exame prático de moto, Detran ensina como passar

Aula prática no litoral de São Paulo, na hora do exame tem aluno que esquece tudo

O Detran.SP lista algumas dicas e orientações valiosas para ajudar os candidatos que realizam o exame prático de direção veicular e para obter a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) ou a Permissão para Dirigir (PPD). Basta fica atento às recomendações, que são exigidas pelos examinadores, para se dar bem na avaliação e ganhar nota 10.

Durante o exame, as faltas cometidas são registradas no momento em que ocorrem. O critério é a pontuação negativa por falta cometida, sendo que o candidato que cometer uma falta eliminatória ou cuja soma dos pontos negativos ultrapassar três será reprovado.

Faltas eliminatórias (reprovação): iniciar a prova sem estar com o capacete devidamente ajustado ou sem viseira ou óculos de proteção; descumprir o percurso; colidir em cones; cair do veículo durante a prova; não manter equilíbrio na prancha; avançar sobre o meio-fio ou a parada obrigatória; colocar os pés no chão com o veículo em movimento; provocar acidente durante o exame e cometer qualquer outra infração gravíssima.

Faltas graves (3 pontos): deixar de colocar um pé no chão e o outro no freio ao parar o; invadir qualquer faixa durante o percurso; não fazer ou fazer incorretamente a sinalização; fazer o percurso com o farol apagado e cometer qualquer infração grave.

Faltas médias (2 pontos): utilizar incorretamente os equipamentos; engrenar ou usar marchas inadequadas; não recolher o pedal de partida ou o suporte do veículo antes de iniciar; interromper o funcionamento do motor sem justa razão após o início da prova; conduzir o veículo sem segurar o guidom com as duas mãos e cometer qualquer outra infração de trânsito de natureza média.

Faltas leves (1 ponto): colocar o motor em funcionamento quando já engrenado; conduzir o veículo provocando movimento irregular; regular os espelhos retrovisores durante o percurso do exame e cometer qualquer outra infração leve.

quarta-feira, 19 de janeiro de 2022

Saiba quantos Fuscas ainda rodam em São Paulo



Raro exemplar do jornalista Cicero Lima, de Atibaia (SP), atrai olhares da nova geração

Leia abaixo notícia da assessoria de imprensa do Detran.SP  que informa haver de 650 mil Fuscas que ainda rodam no Estado de São Paulo. 

 Levantamento do Detran.SP comprova que um dos modelos de veículo mais emblemáticos da história, o Fusca, continua nos corações dos motoristas paulistas. No dia 20 de janeiro, quando se comemora o Dia Nacional do Fusca (data do início de fabricação do carro no Brasil, em 1959), existem cerca de 650 mil Fuscas ativos trafegando pelas vias do Estado, desde a versão 1.200 cilindradas ao moderno New Beetle.

São Paulo, Campinas, Guarulhos, Santo André e São Bernardo do Campo ocupam os cinco primeiros lugares com a maior frota deste veículo. Atualmente, mais de 209 mil exemplares circulam nestas cidades, sendo que dez mil deles são itens de colecionadores, que circulam com placas pretas.



sexta-feira, 14 de janeiro de 2022

Alunos deverão provar vacinação contra a Covid-19 no exame prático

 

O candidato à habilitação terá mostrar o comprovante de vacinação antes do exame prático

Além dos custos elevados, do longo tempo de espera, locais de provas muitas vezes inapropriados e o característico nervosismo no dia do exame, os candidatos que participarão do exame prático terão outra preocupação: portar o comprovante de vacinação contra a Covid-19 no dia da prova.

Em informativo dirigido aos veículos de comunicação o Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran.SP) informou "que a partir de 20 de janeiro de 2022 (quinta-feira) será exigido o comprovante de vacinação contra a Covid-19 para todos os examinadores de trânsito e candidatos à habilitação nos exames práticos de direção veicular.

Todos deverão apresentar o comprovante no formato físico ou digital ao presidente da banca no início dos testes, no momento da assinatura da ata de presença.

É valido ressaltar que estão mantidos os demais protocolos sanitários recomendados pelas autoridades de saúde".  

Portanto, os instrutores e diretores dos CFC´s devem reforçar ao candidato da importância de levar o documento no dia do exame, caso contrário, será impedido de fazer o exame.